......................................................... POR UMA CPI NA MÍDIA
A CAIXA-PRETA DAS CAIXAS-PRETAS

 



Editor: Gustavo Barreto - gustavo@fazendomedia.com


10.04.2006
NOTAS

Por Gustavo Barreto - gustavo@fazendomedia.com

Lula envia ministros ao Japão para discutir TV Digital
O Itamaraty informou neste sábado (8/4) que os ministros Celso Amorim (Relações Exteriores), Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Hélio Costa (Comunicações), acompanhados de "outros funcionários do governo", farão uma missão oficial ao Japão para "manter conversações relacionadas com a escolha pelo Brasil de um padrão para a TV digital". Os encontros acontecerão entre os dias 11 e 13 de abril, com o Primeiro-Ministro Junichiro Koizumi, com os ministros Taro Aso (Negócios Estrangeiros), Heizo Takenaka (Interior e Comunicações), Toshihiro Nikai (Economia, Comércio e Indústria) e com o vice-presidente da Associação de Indústrias e Negócios de Rádio, Genichi Hashimoto, entre outros. O Itamaraty não divulgou o teor das negociações. O ministro Hélio Costa é aliado das grandes empresas do setor de Comunicação no Brasil e se esforça para impedir a democratização das freqüências de rádio e televisão no país.

Fórum Social Mundial 2007 já tem data definida
A sétima edição do FSM já tem data marcada: 20 a 25 de janeiro de 2007, em Nairóbi, no Quênia (África). A data foi definida na última reunião do Conselho Internacional (CI) do FSM, realizada entre os dias 20 e 22 de março, na mesma cidade que sediará o VII FSM. No encontro também foi definida a metodologia que será adotada para a preparação do FSM 2007. A Comissão de Metodologia do CI sugeriu a realização de uma consulta, seguindo o exemplo do que foi feito para a preparação do FSM 2005, realizado em Porto Alegre (Brasil), e o FSM 2006 policêntrico Américas, realizado em Caracas (Venezuela). Durante a reunião foram feitos balanços dos eventos policêntricos em Bamako (Mali) e Caracas (Venezuela) e a continuidade dos policêntricos em Karachi (Paquistão), Bancoc (Tailândia) e outros. Outro ponto de pauta da reunião foi a expansão do Conselho Internacional. Informações adicionais em
www.forumsocialmundial.org.br.

Situação da criança no Haiti é a pior do hemisfério ocidental
A probabilidade de uma criança morrer antes de completar os cinco anos de idade é maior no Haiti do que em qualquer outro país do hemisfério ocidental, de acordo com o relatório intitulado "Criança em Alerta: Haiti", do Fundo das Nações Unidas para a Infância ( UNICEF). Segundo o documento, apesar de responder por apenas 2% dos nascimentos em toda a América Latina, o Haiti é responsável por 19% das mortes de crianças abaixo dos cinco anos - uma em cada oito crianças. "Há poucos lugares com uma situação de saúde infantil como a do Haiti", afirmou o Representante do UNICEF no país, Adriano González-Regueral. Milhares de crianças em áreas rurais não têm acesso aos serviços mais básicos e têm, muitas vezes, de andar por horas e horas para chegarem ao centro médico mais próximo, ou para conseguir água potável. Nas cidades, a violência e o abuso fazem parte de suas vidas. González-Regueral elogiou, no entanto, o comprometimento do recém-eleito presidente haitiano René Preval em melhorar as condições de vidas das crianças do país. "A liderança política pode trazer as mudanças necessárias ao acesso à educação básica e ao tratamento médico decente", afirmou. (Com Centro de Informações da ONU)

ONU: Situação de ativistas de direitos humanos é crítica no Brasil
Um relatório preliminar da ONU destacou algumas áreas críticas sobre a situação dos defensores de direitos humanos no Brasil, segundo a relatora independente junto à ONU, Hina Jilani, que visitou o país em dezembro. Jilani disse que um dos aspectos observados por ela é que apesar de o governo estar a par do trabalho dos ativistas de direitos humanos, ainda há problemas com relação aos direitos e proteção dessas pessoas. De acordo com o relatório, há pontos críticos como falta de segurança, ameaças, retaliações, condições precárias nas prisões e também casos de abuso de poder. Mas segundo Jilani, apesar de o que ela chamou de "circunstâncias difíceis", o movimento de direitos humanos é extremamente vibrante e ativo no Brasil. Informações da Rádio das Nações Unidas, em 31/3/2006.

EUA: Lei "patriótica" renovada
Depois de meses de discussão, o Senado americano aprovou em março, por 89 votos a 10, a renovação da Lei Patriótica, um ataque às liberdades civis nos EUA que facilita a guerra do governo Bush "contra o terrorismo". Promulgada depois do 11 de Setembro, amplia o poder da Casa Branca para fazer escutas telefônicas e usar métodos de investigação classificados por grupos de direitos civis e humanos como tortura. A imprensa de grande circulação não deu destaque para o assunto e continua a propagar que os EUA são a "terra da liberdade".

Bono e U2 reconhecidos no Chile

O presidente do Chile, Ricardo Lagos, em encontro nesta semana com o roqueiro Bono, concedeu ao músico uma medalha de mérito artístico que leva o nome do poeta Pablo Neruda, informou o BlueBus. O U2 recebeu, também em Santiago, o prêmio "Ambassadors of Conscience", concedido pela Anistia Internacional. Foi entregue pela presidenta eleita Michelle Bachelet, prisioneira política nos anos 70, antes da banda iniciar seu show no estádio nacional do Chile, no dia 26 de fevereiro. O local já foi um centro de detenção durante a ditadura militar. A banda e seu empresário Paul McGuinness foram destacados por usar a música e sua fama para defender os direitos humanos, noticiou a Reuters. Já no começo de fevereiro, por conta da apresentação, os familiares de pessoas desaparecidas durante a ditadura de Augusto Pinochet disseram à Reuters que querem homenagear o grupo irlandês U2 durante sua passagem pelo Chile. A iniciativa partiu da Associação de Familiares de Presos Desaparecidos. Os fãs chilenos do U2 ainda recordam o primeiro show que o grupo fez em Santiago, em 1998, quando Bono, o líder do grupo, convidou para subirem ao palco familiares de alguns presos desaparecidos durante os 17 anos de ditadura de Pinochet.

28 mil vítimas de tortura
"Naquele momento, alguns dos nomes de prisioneiros desaparecidos foram escutados por milhares de pessoas que assistiam ao concerto, terminando com a intimação de Bono a Pinochet, exigindo saber o destino de nossos entes queridos", lembrou a Associação de Familiares de Presos Desaparecidos no seu comunicado. "Naquela oportunidade, compartilhamos momentos de profundo significado para todos nós", acrescentou. Segundo números oficiais, sob a ditadura de Pinochet mais de 3.000 pessoas morreram ou desapareceram, enquanto outras 28.000 foram vítimas de tortura nas mãos de organismos repressores. Bono é um dos fundadores da organização "Debt Aids Trade in Africa" (DATA.org), cujo objetivo é fazer com que todas as dívidas da África com outros países sejam perdoadas.


Clique aqui para assinar nosso jornal impresso


Este site é melhor visualizado na resolução de 800 x 600 pixels.
© 2004 Fazendo Media - por Kzal Design