editorial globo ideal

Globo: pedido de desculpas

editorial globo ideal

Por José Carlos, do blog do Kizumba,

Na última sexta-feira publicamos o nosso pedido de desculpa por ter apoiado o golpe de 64 e ter ficado ao lado dos militares durante a Ditadura. Diante do apoio recebido por nossos leitores e telespectadores, nos sentimos à vontade para nos desculpar por outros pequenos erros que cometemos durante a nossa brilhante trajetória.

EDITORIAL
03.09.2013

Pedimos desculpas pela fraude contra Leonel Brizola, durante as eleições de 1982. Mas, o que vocês queriam? O Brizola sempre nos chamava de “filhote da Ditadura” e ainda nos humilhou ao fazer o Cid Moreira ler, no Jornal Nacional, aquele direito de resposta em 94. Também temos coração, ficamos magoados. Sabemos que não deveríamos levar para o lado pessoal, mas na época estávamos de mal com o candidato.

Pedimos desculpas por manter no ar durante tanto tempo o Casseta & Planeta, que contribuiu para perpetuar o estigma e preconceito contra nordestinos, gaúchos, negros, homossexuais e mulheres. Já o Zorra Total, realmente não tem perdão.

Pedimos desculpas por sonegar 183 milhões de reais relativo ao contrato de exibição da Copa do Mundo de 2002 e por ainda não pagar a multa de mais de 600 milhões cobrados pela Receita. Foi um erro do nosso contador e ele já foi demitido. Pelos demais casos de sonegação, só iremos nos desculpar se provarem.

Pedimos desculpas pela edição do debate que beneficiou Collor e derrotou o candidato Lula, durante as eleições de 1989. Naquele momento achávamos que um nordestino, barbudo e semi-analfabeto não teria condições de assumir à presidência e por isso resolvemos ajudar o candidato jovem, bonito e que sabia falar inglês. Manipulamos o debate, mas foi na melhor das intenções, sempre pensando no povo brasileiro.

Pedimos desculpas por só exibirmos filmes estadunidenses (ainda que repetidos). Tentamos diariamente encontrar obras produzidas na África, na Europa, na Ásia e na América Latina, inclusive no Brasil, mas só encontramos lixo. Além do que, os filmes produzidos em Hollywood se aproximam muito mais da nossa realidade.

Pedimos desculpas por contratar um perito e dedicar o Jornal Nacional inteiro para tentar provar que a bolinha de papel atirada na cabeça de José Serra era um rolo de fita crepe arremessado por petistas desequilibrados e, assim, tentar prejudicar a então candidata Dilma, durante as eleições de 2010. Vocês podem não acreditar, mas o Bonner sofria bullyng na escola e ao ver o seu colega Serra sendo vítima de uma bolinha de papel, se comoveu e tentou ajudá-lo. Qualquer um faria o mesmo.

Pedimos desculpas pelo fato de que 85% dos personagens das nossas novelas são brancos. É que vocês não sabem o quanto é difícil achar atores negros nesse país de maioria ariana.

Pedimos desculpas por ignorarmos a existência de um dos maiores escândalos de corrupção desse país, denominado de “Privataria Tucana”. Apesar do livro publicado relatar esquemas ilegais envolvendo Fernando Henrique Cardoso, José Serra e a cúpula do PSDB, inclusive apresentando documentos que revelavam o desvio de dinheiro e suborno relacionados às privatizações executadas pelo então presidente FHC, nós nos silenciamos. No entanto, essa omissão é justificada. Na época, todas as acusações foram encaminhadas ao nosso estagiário de Comunicação e ele, por achar o conteúdo irrelevante, não encaminhou aos nossos editores e consequentemente não virou pauta nos nossos jornais e telejornais. O estagiário já foi demitido.

Pedimos desculpas por ainda não ter exibido um beijo entre dois homens nas nossas telenovelas. Além de respeitar a moral e os bons costumes da família brasileira, somos solidários e deixamos para que o Silvio Santos possa ser o pioneiro.

Pedimos desculpas por não noticiar o Pan-Americano de 2011. É que nossos editores não assistem a Record e por isso não sabiam que o evento esportivo mais importante das Américas estava acontecendo.

Pedimos desculpas por manter no nosso quadro o Arnaldo Jabor, o William Wack, o Pedro Bial e o Alexandre Garcia. Estamos apenas atendendo ao pedido do nosso fundador que solicitou a permanência deles, deixando registrado em seu testamento,assinado em cartório.

Pedimos desculpas por manter o Ricardo Teixeira como presidente da CBF durante 23 anos. É que dava pena demitir um funcionário com tanto tempo na casa.

Pedimos desculpas aos clubes do Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul, além de Minas Gerais e Espírito Santo, por só transmitirmos jogos dos times do Rio e São Paulo. Mas, cá pra nós, que mineiro não gosta de ver o Mengão em ação? Que baiano não torce para oParmêra? Que gaúcho não é vascaíno roxo?

Pedimos desculpas por Malhação continuar no ar. Mas, como prova de nossa retratação, na próxima temporada colocaremos uma universitária loira que se apaixona por um cotista (isso se conseguirmos selecionar algum ator negro).

Pedimos desculpas por criminalizar os movimentos sociais. Foi preciso fazer uma autocrítica para, enfim, compreender que o MST, o Movimento dos Sem Teto, o Movimento Negro, as Feministas, os manifestantes nas ruas, dentre outros, não são invasores, baderneiros e vândalos por que querem. Coitados. Eles apenas não tiveram oportunidades na vida.

Pedimos desculpas por ceder a TV Bahia ao então Ministro das Comunicações Antônio Carlos Magalhães em troca de propina, no que ficou conhecido como “Caso NEC”. Simplesmente achávamos que o Ministro só queria nos agraciar porque gostava da gente. E, por gostarmos dele, também resolvemos presenteá-lo. Ficamos na dúvida se lhe dávamos uma garrafa de whisky escocês ou a emissora. Na época a inflação estava em alta e os produtos importados eram muito caros. Então, demos a TV Bahia.

Por fim, pedimos desculpas por acusar de querer promover a censura todos aqueles que lutam pela democratização e regulamentação da Comunicação. Mas, se coloquem no nosso lugar: se a comunicação for democratizada e, além disso, tivermos que responder pelos nossos erros, como poderemos manter o nosso monopólio e garantir a nossa impunidade?

Após nossos sinceros pedidos desculpas, gostaríamos de contar com a compreensão de todos. E, sobretudo, agradecer a você, que compra nosso jornal e assiste a nossa emissora. Graças à sua audiência, apoio e confiança, continuamos a nossa trajetória vencedora, sempre em 1º lugar, formando a opinião pública e construindo um Brasil melhor a cada dia.

PS – Para doar 20 reais, ligue 0500 2013 020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>